Governo prorroga quarentena em São Paulo até 7 de fevereiro
Compartilhe:

O Governo de São Paulo prorrogou a quarentena por conta da pandemia da Covid-19 até o dia 7 de fevereiro de 2021. O decreto foi publicado na edição de quinta (31) do Diário Oficial do Estado e, segundo o documento, a medida tem como objetivo “conter a disseminação da Covid-19 e garantir o funcionamento dos serviços de saúde”. 

Na prática, a prorrogação só renova a determinação feita pelo governo no início da pandemia. Mesmo com as flexibilizações e mudanças no Plano São Paulo, desde março, quando a quarentena foi decretada pela primeira vez, o governador João Doria (PSDB) tem prorrogado a quarentena de forma contínua.

Após um declínio nos números entre agosto e setembro, o estado de São Paulo registrou aumento de 68% nos casos confirmados do novo coronavírus em dezembro. As mortes causadas pela doença em dezembro aumentaram 57% em relação a novembro, de acordo com dados da Secretaria Estadual de Saúde.

Com 1.452.078 casos de Covid-19 contabilizados até a última quarta (30), São Paulo é a quinta região do mundo com mais casos da doença no mundo, conforme dados da Universidade Johns Hopkins. Até a mesma data, o estado já teve 46.477 mortes pelo coronavírus. 

Em uma tentativa de conter a ascensão dos número durante as festas de fim de ano, a gestão estadual determinou que todo o estado deve entrar na fase vermelha do Plano São Paulo nos dias 1, 2 e 3 de janeiro. Neste período, apenas os serviços essenciais poderão funcionar. A medida também foi implantada entre os dias 25 e 27 de dezembro.

Mesmo com a medida, diversas cidades do litoral do estado resolveram não seguir a regra. Muito procurados durante os feriados de Natal e Réveillon, municípios como Ubatuba, Ilhabela e São Sebastião, na região norte, e Santos, Praia Grande e Peruíbe, na região sul da Baixada Santista, optaram por permanecer na fase amarela, que permite mais flexibilizações, durante o fim de ano. 

Na terça (29), o Centro de Contingência do Coronavírus de SP divulgou a “Carta pela Vida”, assinada pelos 20 especialistas que formam o grupo, com orientações quanto aos cuidados que devem ser tomados durante a quarentena para evitar a disseminação da Covid-19 em meio às comemorações. 

“Boa parte das pessoas que transmitem o coronavírus é assintomática, por isso festas, encontros sociais e aglomerações devem ser evitados neste momento. A ação consciente de todos neste período do ano é parte vital na contenção da propagação do vírus”, defendem os especialistas.


voltar