Estoque de crédito no Brasil avança 0,4% em junho, puxado por apetite de famílias
Compartilhe:

O estoque total de crédito do sistema financeiro no Brasil subiu 0,4% em junho sobre maio, a 3,296 trilhões de reais, informou o Banco Central nesta sexta-feira, num movimento puxado pelo apetite das famílias.

Enquanto o saldo geral de financiamentos das pessoas físicas subiu 0,6% no período, o das empresas teve alta de apenas 0,1% na mesma base de comparação.

No acumulado do primeiro semestre, o estoque geral de crédito avançou 1,2%, apontou o BC. Novamente o avanço de 4,5% do crédito às famílias foi responsável pelo desempenho, já que o crédito às pessoas jurídicas teve baixa de 2,9% de janeiro a junho.

“O crédito a pessoas jurídicas tem dois componentes, o crédito livre e direcionado. O livre à pessoa jurídica cresceu no semestre (+1,5%), o direcionado se reduziu (-8,4%)”, destacou o chefe do departamento de Estatísticas do BC, Fernandao Rocha.

“Neste caso, o principal impacto é a redução dos saldos do BNDES, que estão sendo substituídos por emissões no mercado de capitais, sejam emissões de debêntures, de instrumentos securitizados ou de outros papéis”, acrescentou.


voltar