Em encontro, presidente do SETCESP fala das ações frente às manifestações
Compartilhe:

Durante o Menu SETCESP de setembro, Tayguara Helou, destacou o posicionamento a favor da retomada do País e contra as paralisações, que ocorreram na Semana da Independência

Com o retorno gradual dos eventos, o SETCESP traz de volta os almoços com o Conselho Superior, os mantenedores, associados e convidados. Seguindo todos os protocolos de segurança contra a Covid-19, esses encontros de negócios e networking serão conhecidos daqui em diante, como Menu SETCESP.

Neste último, que ocorreu ontem (14), o presidente do Conselho Superior e de Administração do SETCESP, Tayguara Helou, falou do trabalho das entidades que se colocaram contra as paralisações que ocorreram nas estradas, após o Sete de Setembro, Dia da Independência.

“Passamos por um momento delicado. Ficamos apreensivos com possíveis tumultos sociais e as manifestações que poderiam gerar amplas paralisações, mas ainda bem, que conseguimos encerrar sem maiores prejuízos”.

Para ele, as entidades do TRC fizeram o seu papel mostrando para a sociedade e o governo, que o transportador é um profissional sério e confiável. “Mais de 60% da frota brasileira de veículos de carga são das empresas de transporte. Sendo garantido a segurança viária, informação e trafegabilidade conseguimos manter o abastecimento de todo o país”.

Dia do Transportador

Há três dias da data em que se comemora o Dia do Transportador (Dia 17 de setembro), Helou apontou a importância dos empresários do setor que superam inúmeros desafios, que vão desde a pesada carga tributária até as barreiras fiscais, e a relevância do modal rodoviário para a cadeia logística do Brasil.

“Realizamos o transporte da primeira e da última milha. Afinal, o trem nunca vai chegar em uma farmácia, o navio não vai atracar no supermercado e o avião não vai pousar em um Shopping Center. O modal rodoviário representa 65% se toda a carga movimentada no país. É por isso, que precisamos encontrar modelos logísticos, cada vez mais avançados para o Brasil, onde a intermodalidade possa fazer sentido. ”

Ao todo são mais de mais de 250 mil empresas ativas no TRC em todo o Brasil, o que representa 3,5% do PIB nacional.  Foram mais de 340 mil contratações de janeiro a julho em 2021. Só na base do SETCESP, foram gerados 150 mil empregos no setor. “É uma alegria ser transportador e saber que fazemos parte de uma classe resiliente, que toda a sociedade pode contar. Tenho muito orgulho”, declarou Helou.


voltar