Dentro do prazo
Compartilhe:

Fazer com que as entregas nos Centros de Distribuição ocorram de maneira ágil e eficiente é um cuidado constante do nosso Departamento de Abastecimento Urbano

Tempo é dinheiro! Para as empresas de transporte esse mote não é diferente. A demora no descarregamento de entregas resulta em mais tempo de espera do motorista profissional, menos disponibilidade do veículo de entrega e maiores custos.

Para mudar uma dinâmica de descarregamento, que estava se tornando cada vez mais onerosa e ineficaz ao TRC, é que foi criado o Departamento de Abastecimento Urbano (DAU). A partir de então, o departamento tem realizado um serviço com excelentes resultados na interlocução e resolução de problemas de recebimento de cargas nos principais pontos de concentração de carga de São Paulo.

O serviço, que há mais de 10 anos vem sendo disponibilizado aos associados, foi o ponto chave para a mudança do modus operandi de muitos Centros de Distribuição (CDs) da região metropolitana. A receita para a transformação foi simples, apesar de árdua.

No início, para instituir o serviço, foi preciso muita conversa com gestores dos CDs, como conta o coordenador de transportes do SETCESP, Rafael Bastos. “Tivemos muitas reuniões com as áreas administrativa e operacional sobre como a forma de trabalhar era complicada. Às vezes, para o descarregamento o caminhão passava por uma espera absurda de 12 horas. Essa dificuldade foi resolvida a quatro mãos”, lembrando que isso só foi possível também pela disposição dos próprios CDs em melhorar.

Atualmente, uma equipe do próprio SETCESP é encarregada de monitorar e auxiliar as principais transportadoras nos Centros de Distribuição como: Centro Brasileiro de Distribuição (CBD), Carrefour (CDA), Lojas Americanas (LASA), B2W, Makro, Atacadão e Walmart.

Após as várias negociações a equipe do SETCESP conseguiu transitar nos CDs e passou a ser, no local, uma verdadeira extensão das transportadoras. “Dentro dos CDs a transportadora não tem como verificar o que está acontecendo, hoje somos nós os olhos dela lá”, diz Rafael. A falta de estrutura e de agendamento era outro problema que, segundo coordenador de transportes, também foi sanado na maioria dos Centros de Distribuição.

A equipe do DAU faz o acompanhamento logístico do descarregamento e também auxilia nas tratativas de intercorrências, na interlocução e resolução de problemas de recebimento de cargas, conforme exemplifica Rafael “se há uma nota fiscal divergente, logo informamos a empresa de transporte, para que com isso, tenha oportunidade de mandar rapidamente uma nota de correção”, pontua.

Além disso, o DAU ajuda na elaboração da pesquisa anual do Índice de Eficiência no Recebimento (IER), que avalia os Centros de Distribuição e shopping centers em relação à infraestrutura, processos e tempo médio de descarregamento de carga, visando não somente identificar os locais com melhor desempenho nestes quesitos, mas também, propor mudanças que tornem o recebimento de mercadorias ainda mais eficiente.

 “O tempo de descarregamento é medido desde quando o transportador dá entrada na nota fiscal até a hora que ele sai com o comprovante de entrega, e isso, serve para empresa transportadora avaliar a taxa de dificuldade da entrega. Com essas informações é possível balizar se há necessidade de cobrança de taxas extras ou se é possível fazer mais de uma entrega no dia. As informações ajudam a nortear a operação da transportadora”, diz Raquel Serini, economista do IPTC (Instituto Paulista do Transporte de Carga), órgão ligado ao SETCESP.

Raquel também informa que, em paralelo ao DAU, existe o serviço de consultoria de custos do SETCESP que fornece informações técnicas aos associados. Por meio destes dados fundamentados, o associado pode apresentar ao cliente o quanto a dificuldade de entrega impacta em suas operações e interfere no valor da precificação do seu serviço.

 “O Índice de Eficiência no Recebimento medido é levado individualmente a cada CD para que possa aperfeiçoar o processo de descarga. Explicamos a metodologia, apontamos as dificuldades operacionais e de estrutura. Antes, havia uma resistência em melhorar, mas a gente trazendo exemplos de boas práticas, de um centro para outro, o sistema atual teve uma melhora considerável”, comenta Raquel.

Outro suporte realizado pelo DAU envolve a logística reversa, que faz o acompanhamento das retiradas de paletes, se for preciso.

Em caso de necessidade, você associado, pode entrar em contato com o DAU pelo telefone (11)2632-1076 e WhatsApp (11) 9754-5800 / (11) 96907-9406 ou nos e-mails: ier@setcesp.org.br e ier1@setcesp.org.br.


voltar