Coronavírus: saiba como orientar os seus profissionais
Compartilhe:

Veja como proteger os seus colaboradores do Covid-19 para manter as operações de transporte em funcionamento com as orientações do SETCESP

Em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), todo cuidado é pouco, especialmente para profissionais que estão em contato direto com outras pessoas ou compartilham os mesmos objetos, como é o caso de motoristas e outros profissionais que integram o setor de transporte rodoviário de cargas.

Sabendo disso, o SETCESP separou algumas informações relevantes dadas pelo Ministério da Saúde para você e sua empresa evitarem o novo agente do coronavírus, descoberto no dia 31 de dezembro de 2019 na China. Seja você é um transportador, saiba que os cuidados de higiene e saúde com seus colaboradores devem se intensificar para manter as operações de transporte em funcionamento com o objetivo de manter o abastecimento notadamente de alimentos, medicamentos, materiais de limpeza e higiene.

“O setor de transporte rodoviário de cargas mais uma vez se mostra essencial para o Brasil, por isso precisamos manter nossos colaboradores saudáveis e com toda nossa capacidade operacional para que a população continue segura”, afirma Tayguara Helou, presidente do Conselho Superior e de Administração do SETCESP e integrante do comitê setorial de abastecimento criado pelo governo do Estado de São Paulo.

Quais são os sintomas?

De forma geral, o Covid-19 se assemelha com um resfriado. No entanto, quadros severos podem levar o paciente a ter pneumonia.

Por isso, é importante se atentar aos seguintes sintomas:

  • Febre;
  • Tosse;
  • Dificuldade para respirar.

Como a confirmação de coronavírus ainda demora um pouco para sair, os profissionais da saúde recomendam que as pessoas só procurem fazer o teste caso a respiração seja dificultada, evitando congestionamentos em hospitais e postos de saúde.

Como é a transmissão?

A contaminação pelo coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como:

  • Gotículas de saliva;
  • Espirro;
  • Tosse;
  • Catarro;
  • Contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão;
  • Contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como se proteger?

De acordo com o Ministério da Saúde, medidas básicas de higiene devem ser adotadas, como:

  • Lavar bem as mãos (dedos, unhas, punho, palma e dorso) com água e sabão;
  • Secar as mãos com toalhas de papel descartáveis;
  • Higienizar mãos e objetos, como telefone, maçanetas de portas, entre outros, com álcool gel;
  • Utilizar lenço descartável para a higiene nasal;
  • Cobrir nariz e boca com um lenço de papel ou as costas do cotovelo quanto tossir ou espirrar;
  • Evitar tocar olhos, nariz e boca antes de higienizar as mãos.

Um aviso importante: as máscaras faciais descartáveis só devem ser utilizadas por profissionais da saúde, cuidadores de idosos, mães que estão amamentando e pessoas diagnosticadas com o coronavírus.

Orientações do SETCESP

A adoção do modelo home office para colaboradores que podem fazer boa parte de suas atividades dentro de casa, com o objetivo de evitar o contato direto com outras pessoas, principalmente em aglomerações de transporte público é uma opção válida para os setores administrativos das transportadoras. O home office, aliás, é uma medida da qual muitas empresas passaram a aderir assim que o coronavírus chegou ao Brasil, em fevereiro deste ano.

Mas caso não há a possibilidade de trabalho remoto, o SETCESP recomenda a flexibilização de horários, principalmente na famosa “hora do rush”, quando grande parte da cidade sai de casa para ir ao trabalho de transporte público.

Além do trabalho remoto, outra medida importante que a entidade recomenda é a suspensão de eventos, reuniões, cursos, entre outros serviços dos quais envolvam muitas pessoas em um único espaço, a fim de contribuir com as medidas de precaução indicadas pelo Ministério da Saúde, até que o risco de contaminação diminua.

Se todas essas atividades forem indispensáveis para o seu negócio, tente avaliar alternativas e usar a tecnologia a seu favor. Por exemplo, no caso de reuniões, é possível realizá-las por meio de videoconferência. No entanto, se ainda a presença das pessoas for fundamental, nós recomendamos que abraços, beijos no rosto e apertos de mão sejam evitados.

Além do mais, disponibilizar álcool gel para todos é um requisito obrigatório em qualquer ambiente que, por sua vez, necessita estar com janelas e portas abertas para a ventilação circular.

Já para os profissionais que fazem entrega de mercadoria, o SETCESP indica que:

  • Disponibilizar álcool gel e lenço de papel descartável para motoristas e ajudantes;
  • Canetas, smartphones, tablets, entre outros objetos utilizados para a coleta de assinaturas do destinatário devem ser higienizados constantemente com álcool gel e lenço de papel descartável;
  • Manter volantes e alavanca de câmbio sempre limpos e higienizados.

“Caso alguma transportadora encontre dificuldades operacionais para realizar entregas, principalmente para o abastecimento urbano, deve entrar em contato conosco para que possamos auxiliar”, orienta Tayguara.

Para mais informações, entre em contato conosco:

SETCESP

setcesp@setcesp.org.br
(11) 2632.1000

CAS Barueri

barueri@setcesp.org.br
(11) 2632.1081

CAS Jundiaí

jundiai@setcesp.org.br
(11) 4521.7028

 

Saiba como fica o horário de atendimento do SETCESP e das nossas Centrais de Atendimento em Barueri e Jundiaí.

 

Saiba como o SETCESP pode te ajudar caso haja problemas na entrega de mercadorias.

voltar