Patrus Transporte: Benefícios que vão além do lucro
Compartilhe:

A mineira Patrus Transportes é especializada no transporte rodoviário de carga fracionada, aquela que envolve pequenas quantidades de mercadorias de diversos tipos. Para entregar as encomendas dos clientes, a empresa, fundada em 1973 em Belo Horizonte, tem 75 filiais em dez estados brasileiros e uma frota de 2.100 veículos, que realizam cerca de 8.000 viagens por mês. “O setor de transportes de carga gera muita emissão de CO2.

Por isso, passamos a desenvolver vários programas nessa área, além de publicar anualmente o inventário de emissões”, diz Marcelo Patrus, presidente da companhia.

Entre as iniciativas para reduzir as emissões está a conversão de veículos a diesel de caminhoneiros autônomos para o uso do gás natural veicular, que emite 21% menos CO2 e diminui em até 60% o custo de abastecimento. A Patrus também utiliza carros elétricos para realizar as entregas porta a porta na região metropolitana de Belo Horizonte. Além disso, instalou placas fotovoltaicas nos terminais de Montes Claros e Uberlândia, ambos em Minas Gerais, que geram energia suficiente para a operação dessas unidades.

Na área social, os projetos são desenvolvidos por meio do Instituto Marum Patrus, nome que homenageia o fundador da empresa, pai do atual presidente. O instituto desenvolve mais de 25 ações sociais por ano, como os projetos Jovem no Transporte, que capacita aprendizes para trabalhar no setor de transporte de cargas; o Psiu, que promove a inclusão de pessoas com deficiência no quadro de funcionários da empresa; e o Reformar, que ajuda a reformar casas de famílias que vivem em condições precárias. “Nossa responsabilidade não é apenas com a rentabilidade da empresa mas também com as pessoas. Por isso, destinamos 2% de nosso lucro ao instituto”, diz Marcelo.

Ao todo, a Patrus Transportes investiu no ano passado 3 milhões de reais em projetos de sustentabilidade nos três pilares: ambiental, social e econômico. Uma das conquistas em 2018 foi a certificação da empresa pelo Sistema B, um movimento global surgido nos Estados Unidos em 2006 e que pretende redefinir o conceito de sucesso nos negócios.

Em síntese, são empresas que buscam aliar o lucro e o bem-estar social e ambiental — a letra B vem de benefit corporation, uma corporação preocupada com o benefício público. “A Patrus é a primeira transportadora do mundo a fazer parte do Sistema B”, afirma Marcelo. Atualmente, o Sistema B conta com 3.000 empresas certificadas de 150 setores em 71 países. No Brasil, são pouco mais de 100 empresas certificadas.


voltar