Ministro de Minas e Energia destaca preço do diesel menor que no ano passado
Compartilhe:

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou a deputados nesta quarta-feira (11) que apesar de os caminhoneiros reclamarem do preço do óleo diesel, o valor está abaixo do registrado no mês de maio do ano passado. “O preço do combustível hoje está mais baixo do que estava em maio do ano passado. No caso particular do óleo diesel, está em 8% menor. Isso mostra que as coisas estão funcionando” declarou.

Albuquerque foi convocado a participar de audiência pública da Comissão de Viação e Transportes para discutir a política de preços do óleo diesel e o programa Cartão Caminhoneiro. A convocação deveu-se ao fato de o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, ter faltado a duas audiências públicas sobre o assunto e não enviou representantes.

Pelas regras de funcionamento da Casa, uma comissão que não seja parlamentar de inquérito não pode convocar presidentes de empresas, apenas autoridades públicas. A solução encontrada pelos deputados foi convocar o ministro da pasta à qual a Petrobras está vinculada, em requerimento aprovado em julho.

Programas

O ministro também falou sobre Cartão Caminhoneiro, em vigor desde maio, que permite aos caminhoneiros comprar combustível a preço fixo por 30 dias por meio de cartão ou aplicativo. “Mais de mil cartões já foram emitidos e enviados aos caminhoneiros e mais de 200 postos de combustíveis, em 19 estados, já aceitam o cartão ou o aplicativo. Isso representa 48% do volume de diesel da BR Distribuidora”, relatou. O próximo passo, conforme relatou o ministro à comissão, é ampliar os postos, os estados e aumentar a divulgação.

Para combater a sonegação de impostos, o ministro citou o programa Abastece Brasil, que promove também a concorrência no setor e o combate a adulteração de combustíveis. Em junho foi lançado ainda outro programa, o Pró-Dutos, para prevenir desvios de combustível na malha de dutos. “As instituições estão funcionando e os resultados estão aparecendo”, comemorou Albuquerque.

Autor do requerimento, o deputado Bosco Costa (PL-SE) ficou satisfeito com as explicações. “Nós estamos preocupados com a questão do transporte rodoviário do Brasil, o preço do óleo diesel. Espero que a gente possa contribuir para que não haja uma nova paralisação [dos caminhoneiros] em que perde o Brasil, perdem todos os 210 milhões de brasileiros e brasileiros”.


voltar