+55 (11) 2632-1000
Escolha uma Página
Excelência conquistada na prática
Data – hora / Fonte

O SEST SENAT é uma máquina pronta para servir ao transporte brasileiro. Dito assim, parece falta de modéstia, mas a entidade vem cumprindo sua missão integralmente, seja em capacitação profissional, seja na assistência à saúde. Essa eficiência envolve muitos esforços coordenados e um compromisso com as necessidades dos usuários. O cliente é quem manda.

“Os serviços estão concentrados no essencial para que possam ser ofertados em grande escala. Na saúde, prevenção de doenças da coluna, combate ao uso de drogas, cuidado com o excesso de peso e atenção aos problemas dentários. Na formação profissional, cursos obrigatórios e capacitações”, aponta Clésio Andrade, presidente dos Conselhos Nacionais do SEST e do SENAT e da CNT (Confederação Nacional do Transporte).

Desde a inauguração da primeira Unidade Operacional, há 25 anos, o desenho institucional é considerado um trunfo. “Falamos SEST SENAT, sem artigos nominais, porque as duas entidades funcionam integradas. Compartilham desde espaço físico até equipes de gestão. É mais barato, mais eficiente e evita duplicidade de esforços na gestão e na elaboração de conteúdos didáticos”, esclarece Clésio Andrade. 

Em 2018, essa estrutura enxuta entregou mais de 10,6 milhões de atendimentos — um crescimento de 21,7% em relação a 2017. Atualmente, são oferecidos 465 cursos presenciais e 207 a distância. A rede conta com 105 simuladores híbridos de ônibus e caminhão, que ajudam a promover uma direção mais segura e econômica. Juntas, as especialidades de odontologia, fisioterapia, psicologia e nutrição proporcionaram cerca de 2 milhões de atendimentos (veja arte). 

Detalhados no Relatório de Atividades 2018, os números dão uma mostra do alcance do trabalho. O aspecto qualitativo, porém, é melhor captado pela Pesquisa de Satisfação, concluída em janeiro deste ano. Entre outros dados, ela revela que 91% dos usuários avaliam os atendimentos do SEST SENAT como ótimos ou bons. Os instrutores dos cursos são considerados ótimos ou bons por 97,1%. As instalações físicas e a metodologia em sala de aula também gozam de alta aprovação.

Parceria com o transportador
A aprovação se estende aos empresários, que veem na entidade uma aliada no treinamento da mão de obra. Por exemplo, o SEST SENAT oferece gratuitamente os cursos regulamentados pela resolução n.º 168/2004, do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), assim como as atualizações obrigatórias a cada cinco anos. Sem eles, o condutor não pode atuar como motorista de ônibus, de transporte escolar e de veículos de emergência, tampouco pode transportar produtos perigosos e cargas indivisíveis.

“Estamos atentos à dificuldade que é obter mão de obra qualificada e buscamos desenvolver conteúdos pedagógicos 100% conectados às necessidades do transporte, que não são poucas. Esse é um compromisso que assumimos perante o setor”, afirma Nicole Goulart, diretora-executiva nacional do SEST SENAT.”

“O motorista é uma peça fundamental”, sublinha Marcelo Arnaldi, gestor de RH da Covre Transportes e Logística, empresa que presta serviços para a indústria química e, por isso, precisa primar pelas certificações. “Existe uma gama de treinamentos obrigatórios para quem trabalha com esse ramo. Nós temos os anuais e as renovações a cada dois anos. E a gente usa a parceria com o SEST SENAT para complementar esse programa interno”, explica.

“A partir do momento em que o SEST SENAT foi criado especificamente para o transporte, o setor se modificou totalmente e, hoje, tem profissionais de uma qualidade invejável”, acredita José Faustino dos Santos Filho, diretor da São Judas Tadeu, empresa de transporte urbano atuante nas praças de Recife e Cabo de Santo Agostinho. Segundo o empresário, a parceria “facilitou a gestão, preparando, capacitando, treinando e cuidando dos trabalhadores de forma a aproximá-los cada vez mais”.

“O suporte dado pelo SEST SENAT nos traz resultados efetivos, gera mais integração entre os nossos colaboradores e nos ajuda a detectar as necessidades da sociedade”, acrescenta Luis Guimarães, diretor da Empresa Vitória, especializada em transporte rodoviário de passageiros. De acordo com ele, não se trata apenas de conquistar um bom clima organizacional: “A gente consegue dar aos trabalhadores acesso a serviços e atividades que vão além do usual, e isso nos dá tranquilidade e convicção de estarmos fazendo um bom trabalho”. 

 


voltar