Secretário diz que 2% dos casos de roubos são esclarecidos em SP
Compartilhe:
26 de Março de 2014 – 10h32 horas / G1 São Paulo

O secretário da Segurança Pública de São Paulo, Fernando Grella, disse nesta terça-feira (25) que apenas 2% dos casos de roubos são esclarecidos no estado de São Paulo. A avaliação foi feita após a pasta divulgar as estatísticas criminais de fevereiro, que apontam aumento de 47,6% nos caso de roubos na cidade de São Paulo.

Em fevereiro de 2013 foram registrados 8.928 casos na capital paulista, contra 13.166 no mês passado, um aumento de 47,6%. Os roubos de veículos tiveram crescimento de 29%, saltando de 3.557 para 4.588.

O secretário da Segurança Pública, Fernando Grella, afirmou que roubo é um problema nacional e que o combate efetivo a esse crime passa por decisões da União.

"Nós estamos fazendo a lição de casa. Eu não posso legislar em matéria penal." Em todo o estado, os crimes contra o patrimônio  dispararam. O número de roubos em geral saltou de 18.426 ocorrências em fevereiro de 2013 para 25.274 no mesmo mês deste ano (aumento de 37%).

Trata-se de um problema que vem apresentando crescimento nos meses, mas que tem apenas 2% dos casos elucidados no estado, segundo o secretário. "O problema do aumento dos roubos é um problema nacional e isso exige que a gente repense algumas medidas em termos de segurança pública", disse.

Também houve aumento no registro de casos de roubos de veículos no estado. Em fevereiro de 2013 eram 6.958 ocorrências. Em fevereiro de 2014 foram 8.942 (aumento de 28,5%). Roubos de carga sofreram crescimento de 25,3%, passando de 733 casos em fevereiro de 2013 para 585 no mesmo mês do ano passado.

O secretário afirmou que o aumento da estatística de roubo era esperado em razão de os boletins de roubo serem feitos pela internet desde dezembro. Isso, segundo ele, diminuiu a subnotificação. Disse ainda, porém, que há causas sociais e econômicas que incentivam crimes patrimoniais.

Para diminuir esses crimes, Grella afirmou que o governo irá aumentar a presença da polícia na rua e a investigação. Entre as ações que o governo de São Paulo realiza para reduzir as taxas de criminalidade, ele apontou a contratação de 2.805 novos profissionais para a Polícia Civil, a sanção recente de leis de regularização de desmanches e a cassação do registro de empresas envolvidas em roubos de carga.
Os roubos a banco, porém, tiveram queda significativa, de 33,3%. Em fevereiro do ano passado aconteceram seis crimes do tipo, contra quatro neste ano na cidade.

Homicídios e latrocínios

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), os casos de latrocínios (roubos seguidos de morte) e de homicídios caíram no mês de fevereiro na cidade de São Paulox. A polícia registrou 13 crimes do tipo no município – dois a menos que no mesmo mês de 2013, uma queda de 13,3%.

Com relação aos homicídios, foram registrados 86 casos em fevereiro. O número representa uma redução de 3,4% com relação ao mesmo mês do ano passado, quando foram registrados 89 crimes.

O número de vítimas de homicídio doloso, porém, aumentou 4,4%, passando de 91 mortos em fevereiro de 2013 para 95 neste ano. O número de pessoas assassinadas pode ser maior do que o de casos de homicídios, pois há, em alguns casos, registros de dois ou mais mortos em um único crime.

Comparando os dados de fevereiro com os registros de janeiro de 2014, nota-se queda no número de homicídios e de vítimas deste crime. Janeiro teve 14 assassinatos e nove vítimas a mais que fevereiro.

Em todo o estado, houve queda nos crimes contra a vida. Neste mês de fevereiro foram registrados 329 casos de assassinatos, contra 371 no mesmo mês de 2013 (queda de 12,8%). Vítimas de assassinatos caiu 9,9%, passando de 391 no ano passado para 356 no último mês.

Os casos e número de vítimas de latrocínio se mantiveram estáveis nos meses de fevereiro deste ano com o ano passado: 33 casos e 33 vítimas.


voltar