+55 (11) 2632-1000
Escolha uma Página
Flavio Benatti se despede da FETCESP e inicia novo ciclo em prol do setor
Data – hora / Fonte

Após 22 anos à frente da FETCESP, Flavio Benatti inicia um novo ciclo em sua vida profissional e assume a vice-presidência da Confederação Nacional do Transporte (CNT). Durante esse período, muitas foram as conquistas e os aprendizados. Em entrevista exclusiva ao Portal NTC, Benatti conta sobre sua trajetória como um dos principais líderes do transporte rodoviário de cargas no Brasil.

“Eu assumi a Federação quando o setor precisava de uma identificação em sua organização. Não tínhamos nenhum marco ou regras. Isso foi acontecendo aos poucos e com muito trabalho”, afirma Flávio Benatti, que sempre atuou, em consonância com as entidades do setor, no Congresso Nacional, Ministérios, órgãos e autarquias públicas e privadas com o objetivo de defender as demandas do TRC paulista.

Exemplo disso foi a participação ativa da FETCESP durante a paralisação dos transportadores autônomos. Benatti, a convite da equipe de crise do governo federal e do governador do estado de São Paulo, participou de reuniões no sentido de contribuir para a retomada da atividade. “Em todos os momentos deixei clara a posição do setor empresarial, de não apoiar qualquer tipo de mobilização que impedisse o transporte de mercadorias, rebatendo acusações de locaute”, lembra Benatti.

No caso do SEST SENAT, Benatti esteve à frente de todas as ações, como foi o caso da instalação de simuladores de direção em diversas Unidades. “O treinamento no equipamento possibilita diminuir o número de acidentes e mortes no trânsito, além de promover economia de combustível, menor custo de manutenção dos veículos e menos impacto ao meio ambiente”, avalia o presidente do Conselho São Paulo, Flávio Benatti.

Outro fato marcante foi o plano de ampliação e adequação da rede de atendimento. A projeção é que nos próximos dois anos estejam em funcionamento mais de 200 unidades no País. Em São Paulo passarão de 26 para 39 unidades. “Várias áreas já foram adquiridas. Algumas estão em obras, outras passam por processo de licitação e elaboração de projeto”, explica Benatti.

CNT, FETCESP e NTC
Benatti acumulou funções por alguns anos. Em determinado período, chegou a ser presidente da FETCESP, da NTC&Logística e da seção de cargas da CNT concomitantemente. “Esse período na CNT, FETCESP e NTC foi muito rico. Tive participação ativa porque capitaneava uma federação muito forte e outras duas instituições nacionais. Foi uma ótima oportunidade de coordenar o trabalho em parceria com as outras entidades. Dessa forma, conseguimos muitas conquistas”.

Recentemente, lembra Benatti, o setor teve um papel fundamental na aprovação da nova Lei Trabalhista. “O Governo enxergava o setor produtivo/empresarial como bandido da história. Isso contaminou o judiciário e se estende até hoje. O TRC foi um importante protagonista nas discussões da nova legislação que traz modernidade à relação capital e trabalho e maior segurança jurídica aos setores econômicos dos empresários e trabalhadores”, comenta Benatti.

A Comissão de Assuntos Trabalhistas (CAT), da Confederação Nacional do Transporte (CNT) também analisou as propostas da reforma trabalhista. Benatti integra a comissão juntamente com representantes dos modais rodoviário de cargas e passageiros, ferroviário, aéreo, marítimo e infraestrutura.

Novos desafios
“Com a idade e saúde que tenho, não estava nos meus planos colocar o pijama. Acredito que minha experiência ainda pode servir ao setor. Continuo pronto para novos desafios na importante missão da construção de ambientes de negócios favoráveis ao transporte”, afirma Benatti se referindo ao novo desafio como vice-presidente da CNT.

Ao lado de Vander Costa e José Hélio Fernandes, presidente e presidente da seção de cargas da CNT, respectivamente, Benatti se diz bastante otimista. “Política é a arte do bom entendimento. Eu não teria mantido 22 anos de mandato na federação se eu não tivesse um viés político muito forte. Na vida você tem que saber avançar e recuar nos momentos certos. Junto com os outros pares, tenho certeza que nós três faremos uma gestão profícua à frente da CNT”.

Benatti faz questão de ressaltar que não chegou até aqui sozinho e que todo trabalho feito foi sempre com o apoio de entidades e pessoas parceiras. “Isso não existiria se eu não tivesse com pessoas do meu lado, extremamente afinadas, me apoiando. Presidentes de federações, de sindicatos. Essa não é uma obra construída apenas por uma pessoa”.

COMJOVEM
Como patrono da COMJOVEM Nacional, Flavio Benatti orgulha-se de tudo que já foi feito e do momento atual da comissão. Segundo ele, a COMJVOEM não é mais o futuro e sim a realidade do setor. “Os jovens precisam dar continuidade ao processo e incentivar outros a começarem. Hoje as entidades também estão se modernizando, se oxigenando”.

A nova diretoria da seção de cargas da CNT conta com quatro membros advindos da COMJOVEM: Ana Carolina Jarrouge, Baldomero Taques Neto, Marcos Vinicius Couto da Silva e Rogério de Souza. “A ida dos jovens para a diretoria da CNT é a consolidação daquilo que nós fizemos há 11 anos quando criamos a COMJOVEM Nacional. Vejo como sendo fundamental termos pessoas dentro das entidades que estão na operação, no dia a dia das empresas, pois são essas pessoas que trarão o conhecimento técnicos e resultadoss financeiros. E os jovens têm esse perfil”.

Benatti lembra que hoje estamos diante de jovens capacitados e muito bem preparados para assumir cargos de gestão, tanto nas empresas como nas entidades. “Com as oportunidades oferecidas pelo ITL, via CNT, temos hoje outro nível de profissional. Isso só trará benefícios ao setor”.

 


voltar