+55 (11) 2632-1000
Escolha uma Página
12 de Dezembro de 2017 – 05h36 horas / DCI

Principal artéria de interligação entre a capital paulista e o litoral, a rodovia dos Imigrantes está recebendo um incremento na disponibilidade do sinal de telefonia móvel. Para tal, 80 quilômetros (km) de fibra óptica e quase uma centena de antenas de pequeno porte estão sendo instaladas em trecho da estrada.

 

Realizada entre os km 23 e 56 da rodovia, a obra está a cargo da fornecedora de infraestrutura para telecomunicações Comba Brasil. Filial de grupo sediado de Hong Kong, a empresa iniciou a ação no mês passado, com previsão de término para fevereiro. “Vamos garantir qualidade de sinal para o usuário que muitas vezes mal consegue usar o 2G. A ideia é preparar para o 4G e para o 5G, quando ele chegar. Até para carro autônomo estaremos preparados”, afirmou o CEO da Comba Brasil, Johnny Brito.

 

Além dos quilômetros de fibra, a iniciativa demandará um sistema de antenas distribuídas (ou DAS, do inglês distributed antenna system) que ampliará a cobertura wireless, sobretudo dentro de túneis. “Serão 90 antenas menores e camufladas que para o usuário passarão despercebidas”, explica Brito. Saídas de túnel e áreas de manutenção são locais onde os equipamentos – não maiores que os 70 centímetros – serão instalados. “Até nas placas de sinalização dá para colocar uma antena dessas.”

 

A empresa asiática foi contratada para o projeto por uma das grandes gestoras independentes que detém a infraestrutura de telecomunicações na região. Segundo Brito, foi a parceira (cujo nome não foi divulgado) quem identificou a necessidade. “Com a demanda por serviços usando smartphones crescendo exponencialmente, mesmo que a rodovia ache que [a cobertura] é suficiente, as operadoras de telefonia vão começar a olhar e pensar que precisam melhorar o serviço”, afirmou.

 

Procurada, a assessoria de imprensa da concessionária do Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI) observou que a oferta de conectividade não está no escopo das obrigações previstas em contrato.

 

Vale lembrar que garantia de cobertura em rodovias federais e estaduais quase se tornou se tornou lei em 2017. Em setembro, um projeto (PLS 5/2017) prevendo que operadoras de telecom garantissem sinal em estradas dentro de sua região de outorga foi aprovado pela Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) do Senado, mas não foi enviado para a Câmara dos Deputados por conta de recurso. Em paralelo, novas obrigações para a cobertura das teles em rodovias devem estar presentes no Plano Nacional de Conectividade (PNC) que substituirá o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL).

 

Projetos

No Brasil desde 2006, a Comba já participou de projetos de conectividade na Ponte Rio-Niterói, em oito dos doze estádios sede da Copa do Mundo de 2014 e na expansão da Linha Verde do Metrô paulista. “Em São Paulo há previsão de novas estações de Metrô, com três já inauguradas [neste ano]. As operadoras estão olhando para isso, então já temos consultas e pré-projetos”, afirmou Brito; a tecnologia da Comba também é utilizada no metrô de Hong Kong.

 

O executivo também espera um aumento na demanda baseado em uma eventual recuperação da construção civil. “Novos shopping centers e centros comerciais vão precisar de conectividade.”


voltar