(11) 2632-1000
Escolha uma Página
Produtividade do corredor de exportação do porto de Paranaguá (PR) cresce 28%
27 de Março de 2014 – 11h49 horas / Agência Paraná

Volume médio de carga, em janeiro e fevereiro deste ano, passou a ser de 750 toneladas por hora, contra 596 toneladas no mesmo período de 2013


O porto de Paranaguá (PR) somou crescimento de 28% de produtividade em seu corredor de exportação, no primeiro bimestre de 2014. O volume médio de carga, em janeiro e fevereiro deste ano, passou a ser de 750 toneladas por hora, contra 596 toneladas no mesmo período de 2013.


No início deste ano entrou em funcionamento a ordem de serviço 126, que dá preferência de embarque em um dos três berços do corredor de exportação do porto de Paranaguá para os operadores de grãos que apresentarem melhores índices de produtividade. Segundo a administração da unidade portuária, esse é o principal fator do resultado positivo. Em março, 12 navios atracaram no corredor utilizando esta preferência.


“Apesar de ter entrado em vigor em janeiro, a regra começou a ser adotada mesmo a partir deste mês porque ela exigia condições iguais dos três berços de atracação para o seu funcionamento. E, no início do ano, tivemos manutenção do corredor e a realização da dragagem dos berços. Agora que todos os berços estão em condições similares, a regra começou efetivamente a ser usada”, explicou o superintendente da Appa (Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina), Luiz Henrique Dividino.


Outros dez navios já estão programados para atracar utilizando a preferência de embarque. O grande ganho operacional da nova regra é que, ao restringir o embarque de um navio para até três terminais, evita-se a queda de produtividade ocasionada pela mudança de terminal e limpeza de correias.


No primeiro bimestre de 2014, o corredor de exportação do porto de Paranaguá exportou 2,26 milhões de toneladas de grãos. O volume é 11,5% maior do que o registrado em 2013. Neste período, o porto paranaense foi o que mais exportou soja no Brasil, totalizando 1,28 milhão de toneladas que corresponderam a 40% das exportações de soja brasileiras (dados do Ministério de Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior).


O pátio de triagem recebeu, no primeiro bimestre, 60,6 mil caminhões, volume 36% maior do que o registrado no mesmo período de 2013, sem a formação de filas de acesso nas estradas e com mais agilidade no embarque.


voltar