+55 (11) 2632-1000
Escolha uma Página
22 de Novembro de 2016 – 04h03 horas / G1 – Rio Grande do Sul

Em menos de um mês, a Petrobras anunciou duas reduções no valor dos combustíveis nas refinarias, mas nem sempre o valor é repassado para o consumidor no Rio Grande do Sul. Para acompanhar a queda no preço, o Procon lançou uma campanha nacional para conscientizar e estimular os consumidores sobre a importância de pesquisar preços como forma de adequação do mercado de consumo de combustíveis no Brasil.

 

A companhia anunciou, em 14 de outubro, que iria reduzir o valor do diesel em 2,7% e da gasolina em 3,2%. Os novos preços entraram em vigor a partir de 15 de outubro. No entanto, a redução não foi passada pelos postos aos consumidores.

 

Ao anunciar a queda na gasolina e do diesel, a Petrobras ressaltou que a revisão poderia não se refletir no preço final ao consumidor, pois a lei brasileira garante liberdade no mercado. Assim, os postos justificam os preços atuais pelo aumento de outros custos, como o etanol misturado à gasolina e o frete cobrado para levar os combustíveis até as bombas.
O Procon espera que, ao procurar postos que baixaram preços, os motoristas estimulem a concorrência e obriguem o mercado a se adaptar.

 

“Vai baixar o preço se ele procurar aquele posto que está dando promoção em função da redução do percentual pelo governo federal. Se o consumidor quer ver reflexo no orçamento, deve fazer pesquisa de preço, por isso a campanha ‘Pesquisou, baixo’. Na medida em que não há pesquisa de preço, a gente fica no comodismo e não temos como exigir redução”, justifica a diretora-executiva do Procon gaúcho, Flávia do Canto Pereira.

 

Redução pequena nos postos

 

Os postos de combustíveis de Porto Alegre pouco alteraram os valores da gasolina comum e do diesel, mais de um mês após o anúncio da redução feito pela Petrobras. De acordo com levantamento da Agência Nacional de Petróleo (ANP), o preço médio caiu R$ 0,03 no período.

 

Atualmente, o preço médio praticado nas bombas de combustíveis da capital gaúcha é de R$ 3,82. O levantamento, feito entre os dias 6 e 12 de novembro, mostra ainda que o menor valor praticado era de R$ 3,59, podendo chegar a R$ 3,98. Na época do anúncio, o valor era de R$ 3,85, e variava entre R$ 3,75 e R$ 3,98.

 

A companhia anunciou, em 14 de outubro, que iria reduzir o valor do diesel em 2,7% e da gasolina em 3,2%. Em 8 de novembro, a Petrobras anunciou uma nova redução dos preços nas refinarias. A queda do preço do diesel será de 10,4% e da gasolina, de 3,1%.

 

Segundo a Petrobras, se a redução for integralmente repassada nas bombas ao consumidor final, o preço do diesel pode cair 6,6%, ou cerca de R$ 0,20 por litro. Já o efeito sobre os preços da gasolina seria de queda de 1,3% ou R$ 0,05 por litro.

 

A empresa, no entanto, lembra que a queda do preço para o consumidor final não é direta, e "dependerá de repasses feitos por outros integrantes da cadeia de petróleo, especialmente distribuidoras e postos de combustíveis".


voltar