(11) 2632-1000
Escolha uma Página
17 de Outubro de 2017 – 05h36 horas / Metro

No próximo dia 24, uma audiência pública convocada pela Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) irá discutir a instalação de postos de combustíveis no Rodoanel.

 

De acordo com o projeto, serão quatro postos para abastecimento e descanso de caminhoneiros, um em cada trecho do complexo viário: sul, leste, oeste e norte. Este último ainda está em construção e tem previsão de entrega no ano que vem, segundo o governador Geraldo Alckmin.

 

Originalmente, o Rodoanel foi projetado para desafogar o trânsito na capital, reduzindo o tráfego, sobretudo, dos veículos que fazem o transporte de carga. Por conta disso, não inclui postos de combustíveis, a fim de garantir a fluidez da via.

 

Segundo a Artesp, o projeto de implantação dos postos de combustíveis “foi formatado para atender a demanda dos próprios usuários e estudos que estão sendo realizados desde 2013”.

 

Além disso, a expectativa da agência é de que “os postos de serviços tragam maior conforto e segurança aos motoristas, eliminando casos de pane seca”, episódios em que o carro para por ficar sem combustível.

 

Na opinião do engenheiro civil com mestrado em transporte Horácio Augusto Figueira, é essencial que haja pelo menos um posto de serviços em cada trecho do Rodoanel. “Não sei porque a Artesp esperou tanto tempo para criar este projeto. Desde que implantados de acordo com as regras de segurança existentes, os postos com certeza diminuirão os casos de pane seca e não atrapalharão na fluidez do anel viário”.

 

Números da via

 

A SPMar, concessionária que administra os trechos sul e leste do Rodoanel, informou que, ano passado, foram registradas 5.634 paradas por pane seca nos dois trechos, número 10% maior que o ocorrido em 2015.

 

A concessionária também acredita que “o projeto é positivo e trará benefícios ao tráfego e segurança da via”.

 

A CCR RodoAnel informou que, também no ano passado, realizou 1.806 atendimentos a panes secas no trecho oeste, o qual administra. Neste ano, até setembro, já foram registradas 1.126 ocorrências.

 

A concessionária disse que “aguardará o detalhamento do projeto para avaliar o assunto” mas que, em princípio, entende que a abertura de postos na via “ajudará a diminuir a ocorrência de panes secas”.


voltar