(11) 2632-1000
Escolha uma Página
Projeto prevê a implantação de centro logístico em Santo André
29 de Março de 2018 – 14h45 horas / ABC do ABC

A empresa Fazenda Campo Grande Logística e Participações está apresentando em audiência pública, como parte do procedimento técnico legal exigido pela Cetesb, o projeto de um centro logístico, a ser implantado no município de Santo André, no bairro de Campo Grande, para redistribuição de cargas por meio da integração rodovia/ferrovia. O empreendimento, que terá sua audiência pública promovida pelo Conselho Estadual do Meio Ambiente, no próximo dia 12 de abril, às 17hs, no Tênis Clube Santo André, localiza-se no entorno do Pátio Ferroviário Campo Grande, permite integração entre o Porto de Santos e a região macrometrópole do Estado de São Paulo– composta pelo quadrilátero formado por Sorocaba, Campinas, Santos e São José dos Campos. O investimento previsto é de R$ 780 milhões.

 

Localizado às margens da Ferrovia Santos-Jundiaí, no entorno do Pátio Ferroviário de Campo Grande, administrado pela MRS Logística, distrito de Paranapiacaba, as glebas têm como principal via de acesso a Rodovia Antônio Adib Chammas (SP-122), também conhecida como Rodovia Ribeirão Pires – Paranapiacaba.

 

O centro logístico ocupará 20% de uma área total de 468 hectares, portanto, 80% serão totalmente preservados. “O projeto foi elaborado respeitando todas as características ambientais, tanto que o traçado definido resultou inferior ao potencial de ocupação das áreas. Outro fator importante é que no trecho escolhido a ferrovia apresenta um trecho retilíneo e plano, que permite a implantação de ramais ferroviários”, conta o sócio responsável da empresa, Jael Rawet.

 

A operação do empreendimento está prevista para iniciar no ano de 2024 e sua implantação se dará em fases. Estima-se que 60% do empreendimento estará ocupado em 10 anos, e que tenha alcançado 90% de ocupação em 25 anos. Também houve um trabalho voltado à preservação das características da região, que tem vocação para o sistema ferroviário, considerando a criação da Vila de Paranapiacaba em 1867. Por essa razão, serão feitas obras utilizando tecnologia de baixo impacto, com os pré-moldados e melhorias no sistema rodoviário e ferroviário. “Nossa proposta é contribuir e apoiar a preservação e o turismo em Paranapiacaba, consequência da dinamização da economia e do aumento de impostos para o município”, fala Rawet.

 

Segundo levantamentos realizados pela consultoria ambiental, o Estado de São Paulo conta com uma matriz de transporte que inclui rodovias, ferrovias, a hidrovia do Tietê, o maior aeroporto (Guarulhos) e o porto com maior movimentação de cargas do país (Porto de Santos). No entanto, 93% das cargas são transportadas pelo modal rodoviário e 50% das viagens têm origem ou destino na Macrometrópole. Este projeto vem ao encontro da necessidade estratégica do Estado de São Paulo, que visa aumentar a participação ferroviária na matriz de transportes, com melhor distribuição da divisão modal, e aumento da participação dos modos mais econômicos e menos poluentes, sobretudo da ferrovia.

 

Com o início da operação do empreendimento (prevista para iniciar no ano de 2024) haverá a implantação dos primeiros módulos logísticos com empresas que se instalarão no empreendimento. Há a previsão de criação de 85 empregos diretos, durante o primeiro período de obras e 1.200, durante a operação.

 

Sobre o projeto

O Centro Logístico Campo Grande será uma plataforma de uso logístico voltado para as atividades de recebimento e redistribuição de cargas, utilizando como meios de transporte a ferrovia e a rodovia adjacentes às áreas. A ocupação pelo projeto se dará em 20% das três glebas, as quais totalizam 468 ha, localizadas no bairro Campo Grande, município de Santo André.

 

Serão implantados platôs para abrigar instalações logísticas, como pátios e galpões, implantação de ramais e desvios ferroviários, além de toda a infraestrutura de apoio, incluindo sistemas de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgotos, sistemas de drenagem de águas pluviais, viário interno e melhorias no viário externo de acesso ao empreendimento.

 

O Centro Logístico Campo Grande se apresenta como um projeto de infraestrutura alinhado às políticas estadual e federal de desenvolvimento logístico, e de transporte de cargas, com vistas a consolidar a vocação histórica da região, respeitando o meio ambiente, contando inclusive com 15 programas ambientais para mitigar os impactos.

 

Audiência Pública:

Data: 12 de abril de 2018 às 17hs
Local: Tênis Clube Santo André
Rua Bernardino de Campos, 300 – Centro, Santo André – SP, 09015-010


voltar