+55 (11) 2632-1000
Escolha uma Página
08 de Abril de 2014 – 03h56 horas / G1

O preço do combustível nos postos de Botucatu (SP) está acima dos valores encontrados nas cidades da região. Em postos de Ourinhos, por exemplo, o preço médio do etanol é de R$1,86 e da gasolina R$ 2,78. Em Bauru (SP) este valor fica na média de R$ 1,94 para o etanol e R$ 2,79 para a gasolina. Já em Botucatu, dificilmente se acha o etanol mais barato que R$ 2,19 e a gasolina passa dos R$ 3.

É difícil encontrar um consumidor que não fique assustado com o preço do combustível na cidade. A cada ano que passa abastecer está mais caro. Fábio dos Santos mora em Botucatu e trabalha há quase dois anos em Bauru. Viaja todos os dias, mas só abastece o carro em Bauru, que costuma ser mais barato. “Ao fim de um mês resulta em uma grande economia."

Para completar o tanque de um carro popular com etanol em Botucatu, o motorista gasta em média R$ 115, já em outras cidades da região, encher este mesmo tanque com etanol custa em torno de R$ 103. A motorista Audrian de Oliveira Lopes disse que acha um absurdo o preço de combustível e gás na cidade. “Na região é o lugar mais caro que tem é Botucatu, por que toda região o combustível é bem mais em conta e a qualidade é a mesma e não muda", reclama a cuidadora de idosos.

Já o professor Luiz Antônio Menoqui conta que não consegue entender a diferença de preço. “Eu tenho parentes que moram em Santos, pagam mais barato o combustível e não tem usinas de cana de açúcar e álcool. O povo daqui tem que tomar a consciência que é uma realidade que nós temos aqui faz tempo e ninguém toma providência."

Quem é de fora da cidade e abastece em Botucatu se assusta com o preço, como a advogada Isabela Nunes da Silva que não costuma olhar o preço, mas quando soube que o preço era 20 centavos mais caro achou um absurdo. ”Muito mais caro. Lá eu pago R$ 1,95, R$1,99. Aqui está muito caro".
30% do valor pago em combustíveis é imposto (Foto: Reprodução / TV TEM)30% do valor pago em combustíveis é imposto
(Foto: Reprodução / TV TEM)

Segundo o economista Paulo André, o preço do combustível é formado por vários impostos, mas que são pagos pelas refinarias. O fato de termos várias usinas na região não representa custos mais baixos. O economista ainda explica que a alta variação de preços em cidades diferentes, depende dos custos e das margens de lucro dos proprietários Com menos concorrência, o preço acaba sendo maior.

“A usina da cana de açúcar e álcool não pode vender direto para o posto, ele tem que vender para distribuidora. Já referente a concorrência, onde há concorrência maior, há um controle maior e melhor, a melhor forma de se ter uma controle de preços é uma concorrência maior."

Pelo telefone, alguns donos de postos de Botucatu disseram que eles têm que pagar o frete do combustível, coisa que não acontece, por exemplo, em Bauru, onde há maior concorrência e as distribuidoras acabam não cobrando. “Para eles, o preço é formado pelo frete, custos do posto e o lucro. A cada litro de gasolina que entra no tanque do seu carro, 30%  é imposto."

Já para os motoristas que não tem a oportunidade de abastecer em outra cidade, como o Fábio, que trabalha em Bauru, o que resta é pesquisar o preço mais em conta na cidade, mesmo a diferença sendo pequena.


voltar