+55 (11) 2632-1000
Escolha uma Página
28 de Abril de 2016 – 05h39 horas / CNT

O presidente da Confederação Nacional do Transporte, Clésio Andrade, entregou na quarta-feira (27) ao vice-presidente da República, Michel Temer, o Plano CNT de Recuperação Econômica, com as propostas do setor de transporte para a retomada do crescimento do país. Clésio Andrade e representantes das principais confederações de empregadores se reuniram com Michel Temer no gabinete da vice-presidência.

 

A CNT, confiante de que o impeachment da presidente Dilma Rousseff irá acontecer, manifestou o apoio dos transportadores a um possível novo governo. “Apresentamos propostas importantes e temos certeza de que o futuro governo poderá incorporar essas medidas essenciais para o desenvolvimento do país”, disse Clésio Andrade. Temer ficou satisfeito com o apoio do setor de transporte e dos outros setores produtivos, mas demonstrou cautela e disse que aguardará a decisão do Senado sobre um eventual impeachment.

 

O Plano CNT de Recuperação Econômica é composto por três pilares. O primeiro deles é a implementação do Programa de Sustentabilidade Veicular, que institui uma política de caráter ambiental para promover a contínua renovação e reciclagem da frota de veículos. Clésio Andrade destaca que há uma expectativa de geração de 285 mil empregos, R$ 18 bilhões em tributos e crescimento de 1,3% do PIB, com a implementação desse programa.

 

“Também defendemos as propostas para a dinamização do setor de transporte e logística, com fortes investimentos em infraestrutura de transporte e participação da iniciativa privada”, diz Clésio Andrade. Essas propostas incluem criação de um Conselho Gestor, garantia de segurança jurídica, mudança na lei de licitações, implementação da PMI – proposta de manifestação de interesse, entre outras medidas.

 

“O governo precisa criar segurança jurídica para os futuros contratos. O país perdeu uma oportunidade de atrair investimentos estrangeiros porque não foi capaz de garantir a segurança necessária. Isso precisa ser modificado”, considera Clésio Andrade. “A CNT, com seus escritórios na China e na Alemanha, poderá auxiliar a atração de investimentos estrangeiros para infraestrutura de transporte no Brasil”, completou Clésio Andrade.

 

O vice-presidente Michel Temer também recebeu as propostas do último Plano CNT de Transporte e Logística, que indica a necessidade de R$ 987 bilhões e 2.045 projetos de infraestrutura de transporte em todos os modais.

 

O terceiro pilar do Plano da CNT diz respeito a medidas de recuperação econômica e geração de empregos, como as reformas tributária, trabalhista, política, da Previdência e administrativa. Clésio Andrade destacou ainda a necessidade de reduzir o número de órgãos que atuam no setor de transporte. “Um novo governo precisa reduzir o número de ministérios, com no máximo 20. Na área de transporte, os processos precisam ser simplificados.”


voltar