+55 (11) 2632-1000
Escolha uma Página
04 de Abril de 2014 – 02h07 horas / Expresso MT

O custo do transporte de grãos caiu em Mato Grosso. Com o fim da colheita da soja, a procura por caminhões diminuiu e o valor do frete teve uma boa redução.


Caminhões carregados de soja cruzam a todo momento as rodovias de Mato Grosso e o escoamento da safra está mais barato no início deste mês. O custo para transportar uma tonelada do grão de Rondonópolis, no sul do estado, para Paranaguá, no Paraná, por exemplo, é de aproximadamente R$ 190, cerca de 20% menos do que o valor cobrado há 30 dias.


A queda está diretamente relacionada com o fim da colheita das lavouras de soja e a explicação é simples. Como a maior parte dos grãos já foi retirada do campo e levada para os armazéns, a demanda por caminhões ficou menor.


A redução era prevista, segundo o diretor de uma transportadora, Nicolau Bissoni , que tem 180 caminhões.


O ritmo mais lento da venda da soja, a contratação antecipada do frete por muitos agricultores e o aumento da frota de algumas transportadoras também influenciaram, mas de acordo com a Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado de Mato Grosso (Aprosoja), apesar da desvalorização, o preço atual ainda pesa no bolso dos agricultores. “Quem paga o frete é o produtor. Para as transportadoras pode estar mais barato, mas para a gente, o valor do frete hoje ainda encarece bastante”, diz Sérgio Mattei, delegado da Aprosoja.


O valor do frete deve sofrer nova alta na época da colheita do algodão e do milho safrinha, previstas para junho.


voltar