(11) 2632-1000
Escolha uma Página
03 de Outubro de 2017 – 04h07 horas / G1

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) recomendou a condenação de oito pessoas, sete empresas e da Associação Brasileira das Empresas de Transporte Internacional (Abreti) por pratica de cartel no mercado de frete aéreo e marítimo.

 

Segundo a superintendência, o cartel ocorria no agenciamento de frete, que é o aluguel de espaços em empresas transportadoras e a revenda desses espaços para quem precisa transportar bens.

 

Até a última atualização desta reportagem, o G1 ainda não havia conseguido contato com a Abreti.

 

De acordo com o Cade, a conduta ocorreu no Brasil e na Europa e já foi condenada na União Europeia, Estados Unidos, Japão, Suíça, Austrália, Canadá e Nova Zelândia.

 

A investigação apontou que as empresas adotavam práticas que restringiam a negociação de preços. Segundo o Cade, as companhias investigadas também agiram para constranger a transportadora VarigLog, quando a empresas tentou atuar diretamente junto aos clientes, sem a intermediação dos agenciadores.

 

A recomendação da Superintendência-Geral será agora analisada pelo Tribunal do Cade, que dará a decisão final. A condenação envolve multas de até 20% do valor do faturamento bruto das companhas e, no caso das pessoas, as multas podem ir de R$ 50 mil a R$ 2 bilhões.


voltar