+55 (11) 2632-1000
Escolha uma Página
Muito imposto, pouco retorno
08 de Junho de 2015 – 09h56 horas / Infomoney

O Brasil é um dos países com a maior carga tributária do mundo, tanto que em 22 de maio, o País arrecadou R$ 800 bilhões em impostos, segundo as projeções do Impostômetro, da ACSP (Associação Comercial de São Paulo) e o IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação).

No ano passado essa marca foi atingida somente no dia 31 de maio. A previsão da ACSP é que o placar bata recorde em 2015, atingindo R$ 2 trilhões até o final deste ano.

Apesar de o valor arrecadado ser alto, a sociedade brasileira não vê o retorno dos impostos cobrados. De acordo com o estudo "Carga Tributária/PIB x IDH – Cálculo do Índice de Retorno de Bem Estar à Sociedade – IRBES", do IBPT, entre os 30 países que possuem as maiores carga tributárias do planeta, o Brasil é o que proporciona o pior retorno à população pelos tributos arrecadados nas esferas federal, estadual e municipal – pelo quinto ano consecutivo.

"Mesmo com os sucessivos recordes de arrecadação tributária, o Brasil continua oferecendo péssimo retorno aos contribuintes, no que se refere à qualidade do ensino, atendimento de saúde pública, segurança, saneamento básico, entre outros serviços", alerta o presidente- executivo do IBPT, João Eloi Olenike.

O levantamento ainda aponta que, apesar de terem carga tributária muito próxima à do Brasil – que em 2013 foi de 35,04% do PIB –, a Islândia (35,50%), Alemanha (36,70%) e Noruega (40,80%) estão muito à frente no que se refere à aplicação dos recursos em benefício da população, ocupando a 14ª, 15ª e 18ª posições, respectivamente.

O estudo leva em consideração a carga tributária em relação ao PIB e o Índice de Desenvolvimento Humano, que mede a qualidade de vida da população, de 2013. O líder do ranking, a Austrália é o país que proporcionou melhor qualidade de vida à população; seguida da Coreia do Sul e dos Estados Unidos.

Veja abaixo a lista completa:

Austrália
Coreia do Sul
Estados Unidos
Suíça
Irlanda
Japão
Canadá
Nova Zelândia
Israel
Reino Unido
Uruguai
Eslováquia
Espanha
Islândia
Alemanha
Grécia
República Tcheca
Noruega
Argentina
Eslovênia
Luxemburgo
Suécia
Áustria
França
Bélgica
Itália
Hungria
Dinamarca
Finlândia
Brasil

10 anos de Impostômetro

Em abril, o Impostômetro completou 10 anos de existência. Um relatório do ACSP revela que a carga tributária brasileira cresceu 2,23 pontos percentuais, subindo de 33,19% em 2004 para 35,42% em 2014. Isto representa mais de R$ 200 bilhões de arrecadação extra, proveniente dos sucessivos aumentos de carga tributária.

Somente em 2009 e 2012 houve redução da carga tributária em relação ao ano anterior, sendo que nos outros oito anos houve crescimento da carga tributária. Em média, o peso dos tributos se eleva em 0,22 ponto percentual ao ano.


voltar