+55 (11) 2632-1000
Escolha uma Página
02 de Março de 2018 – 16h47 horas / O Carreteiro

Pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) com empresários do setor, no final de 2017, sinaliza para um aumento na movimentação de cargas no faturamento para 2018 e crescimento ainda maior para 2019.

 

Membros das Cooperativas de Transporte de Cargas (CTCs) tiveram aumento de 14% no faturamento das empresas em 2017 e para este ano e esperado um aumento de 22%.

 

Outro dado otimista divulgado pela CNT está relacionado ao aumento do volume de transações comerciais no mundo em 2017 que contribuiu para um resultado positivo recorde de US$ 217,7 bilhões na balança comercial brasileira.

 

As exportações expandiram 18,5% em 2017, na comparação com 2016; enquanto as importações aumentaram 10,5%. Esse crescimento gera impactos positivos na demanda por serviços de transporte porque se elevam os deslocamentos de produtos a partir das regiões produtoras com destino a outros países; e dos portos, quando as mercadorias vêm do exterior, com destino aos centros de consumo brasileiros.

 

Já a AT&M Tecnologia, especializada em processo de averbação eletrônica com base de dados de mais de 20 mil empresas no mercado de transporte de cargas e seguros, também comprova o aquecimento do mercado de movimentação de cargas. Em dezembro/17, foram registrados R$411 bilhões em movimentação de transporte de cargas no país. Em dezembro de 2016, foram registrados R$ 305 bilhões em movimentação de transporte de cargas, totalizando um aumento de 35% no período comparativo.

 

Desde os últimos meses do ano passado, a movimentação da carga registrada mensalmente está em torno de R$ 400 bilhões por mês. Veja os seguintes dados de 2017: janeiro 2017(R$281 bilhões); fevereiro 2017(R$ 214 bilhões); março 2017(R$314 bilhões); abril 2017 (R$275bilhões); maio 2017(R$320 bilhões); junho 2017(R$ 345 bilhões); julho 2017(R$ 332 bilhões); agosto 2017(R$364 bilhões); setembro 2017 (R$396 bilhões); outubro 2017(R$498 bilhões); novembro 2017(R$ 451 bilhões); dezembro 2017(R$ 411 bilhões).


voltar