+55 (11) 2632-1000
Escolha uma Página
23 de Novembro de 2016 – 03h48 horas / Governo do Estado do Piauí

A expectativa com relação a implantação do Porto Seco, em Teresina, vem aumentando no meio empresarial. Na quinta, 17, o diretor da empresa Hot Sat, Albuquerque Júnior, expressou o seu desejo pelo funcionamento do empreendimento que, segundo ele, trará muitas vantagens para o seu negócio, que atualmente utiliza portos de outros estados como o de Pecém, no Ceará.


A conversa ocorreu na manhã desta quinta-feira, durante uma visita à Hot Sat realizada pela direção da Companhia de Terminais Alfandegados do Piauí – Porto PI, composta pelo presidente, Ted Wilson, e pelo presidente do Conselho Administrativo da companhia, deputado Nerinho, que também é secretário do Desenvolvimento Econômico e Tecnológico do Piauí.


“Um porto seco aqui em Teresina é algo excepcional, todos os nossos produtos serão direcionados para cá, reduzindo bastante o alto custo que temos lá fora. Além disso, um porto abre o leque não apenas para importar, mas também para exportar, gerando mais trabalho e renda. Estou vibrando com esse projeto e torcendo para o breve acontecimento de toda essa logística aqui no nosso estado”, disse Albuquerque.


Segundo o presidente da Porto PI, o projeto já recebeu todos os incentivos do governo, que continua trabalhando para a entrega desse empreendimento que já prevê ampliação, mesmo antes de ser inaugurado. “Devido às grandes transações comerciais que vai gerar, o Porto Seco já nasce praticamente estrangulado, por isso estamos conseguindo uma outra área, quase do mesmo tamanho da área atual, já pensando na ampliação desse projeto”, explicou Ted.


O secretário Nerinho falou sobre as conquistas para o desenvolvimento do projeto e o grande avanço que o estado terá com a instalação do Centro Logístico Aduaneiro. “O porto vai gerar um crescimento exponencial no estado. Vai ser algo natural, com geração de emprego, renda. Em pouco tempo, o empreendimento ficará pequeno para o que teremos de expansão”, enfatizou o gestor do Desenvolvimento Econômico.


A empresa Hot Sat está no mercado há 23 anos e está entre os 50 maiores importadores do Ceará, além de operar em mercados como o da China. O grupo possui ainda 08 filiais distribuídas no Norte e Nordeste do Brasil, trabalhando as marcas Hot Sat, HS Sound, Climat e Telespark.


voltar